1 de junho de 2011

MIZU de Baraúna dá início à expedição de cimento

Processo final da produção do Cimento MIZU
A fábrica de Cimento MIZU iniciou a expedição de cimento no início do mês de maio. A unidade industrial, que está em processo de instalação no município de Baraúna, está com o sistema de moagem totalmente implantado; as operações de fabricação do produto foram iniciadas no dia 26 de abril. Os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará já estão sendo atendidos com o cimento produzido na cidade de Baraúna.
 A perspectiva é de que, em meados de junho os estados do Piauí e Pernambuco também estejam recebendo o produto que contempla, entre outros clientes, indústrias dos mais diversos setores, construtoras e o mercado varejista.
O projeto para implantação da fábrica de cimento é constituído de três etapas, a primeira delas está em execução. O procedimento foi iniciado em julho de 2010 e será concluído em dezembro de 2011. Até o segundo semestre deste ano os investimentos deverão atingir o montante de R$ 370 milhões. 

Unidade da Fábrica de Cimento MIZU em Baraúna

“Nesta primeira etapa, a fábrica terá capacidade de produção de 1,1 milhão de tonelada por ano”, afirma o diretor da MIZU, José Antero dos Santos.
Ao término da terceira fase, que deverá ocorrer até o final de 2015, a capacidade instalada da fábrica de Baraúna será de 3,3 milhões de toneladas, fazendo desta uma das maiores fábricas de cimento do Norte e Nordeste.
O grupo MIZU possui atualmente mais quatro unidades industriais localizadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santos e Sergipe.
Mas não são apenas a produção e os investimentos que ganham destaque. A geração de emprego e renda proporcionada pela implantação do estabelecimento industrial também pode ser percebida. “Hoje na obra nós temos mais de duas mil pessoas trabalhando”, afirma Antero dos Santos, se referindo à unidade de Baraúna. O diretor estima que para cada emprego direto gerado outros cinco indiretos também sejam criados.
A companhia iniciará ainda em 2011 a instalação de uma fábrica de CAL industrial com capacidade de produção de 520.000 toneladas por ano. O início da produção está previsto para o segundo semestre de 2013.
Com a construção das duas fábricas serão investidos até o final de 2015 um total de R$ 872 milhões.
Como reflexo do quadro que está sendo desenhado com a instalação da MIZU em Baraúna, toda a região deve ser beneficiada. A previsão é de que quando a unidade, juntamente com a fábrica de cal, for concluída, um total de 350 a 400 empregos diretos sejam gerados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário